10 coisas te afastam da Teologia, mas não deviam

Teologia é um dos assuntos que geram grandes debates dentro de várias organizações religiosas.

Você já deve ter perguntado algumas coisas sobre o assunto, ou até mesmo presenciou discussões do tema.

É bem verdade que nem todas as instituições e nem todos os membros se posicionam de forma esclarecida sobre ele.

Antes, preferem evitar eventuais conversações e recomendar que as pessoas evitem estudar Teologia. E agora?

Estudar Teologia, sim ou não?

Estudante de Teologia
Ainda nos dias de hoje, um dos maiores questionamentos é: “Devo estudar Teologia, ou não”?

Para responder a esta pergunta precisamos entender os motivos pelos quais o as pessoas recomendam não estudar Teologia.

Fazem citações bíblicas genéricas e alegam que o Espírito Santo usa quem Ele quer e da forma que quiser (mesmo sem estudo).

E esta é uma verdade! Entretanto, o estudante de Teologia quer aprender a Bíblia justamente para não extinguir o Espírito Santo que a inspirou.

Sendo assim, apresentaremos 10 pontos para você refletir e ter a posição mais equilibrada possível sobre o tema.

Expressões que ouvimos corriqueiramente:

1 – Os apóstolos não estudaram Teologia

É verdade que os 12 homens escolhidos por Jesus para iniciarem a Igreja Apostólica não estudaram Teologia, sabe por quê?

Bom, primeiramente você precisa saber que o significado do termo “Teologia” é bem diferente do que muitos imaginam.

Está ligado ao desejo de conhecer melhor a divindade e Sua atuação ao longo da história humana.

Sendo assim, os apóstolos não estudaram o que hoje chamamos de Teologia, pois o termo é mais recente.

Mas, com quem eles estavam aprendendo?

Com o próprio Jesus! A história estava sendo vivida e seria escrita pelos próprios apóstolos e, posteriormente, por seus discípulos para que pudessem chegar aos nossos dias.

2 – Paulo desprezou o conhecimento que adquiriu antes da conversão

Estudar Teologia
Qualquer um de nós deve rejeitar um aprendizado que nos leve a perseguir os discípulos de Cristo.

O conhecimento que ele tinha antes de ter um encontro com Jesus o fez consentir na morte de Estevão.

Aos pés de Gamaliel, Paulo tornou-se profundo conhecedor da lei, de forma que ficou, literalmente, cego, até que as escamas caíram de seus olhos.

Assim, quando ele considera como esterco o que havia aprendido, fazia referência ao seu estágio de vida antes da conversão.

E, ainda que um conhecimento seja útil, devemos saber que ele não será mais valioso do que ter a presença de Jesus.

Mas esta não é uma razão para não estudar, não é mesmo?

3 – Pedro era pescador e Jesus convocou vários homens simples

O fato de Jesus convocar homens simples não significa, consequentemente, estar em conivência com a acomodação humana.

Já leu as cartas de Pedro? Pois então, será que quando as escreveu ele era o mesmo de quando Jesus o chamou?

Certamente não. É notório que o Espírito Santo utilizou de forma extraordinária os escritores da Bíblia, inclusive Pedro, lhes concedendo revelações gloriosas.

Entretanto, é temerário pensar que, após serem chamados, os apóstolos não evoluíram em graça, sabedoria e conhecimento, tendo Jesus como Mestre.

4 – Se o Espírito usou Pedro…

Seguindo com Pedro como exemplo, geralmente o consideramos como alguém que possuía baixo nível de instrução.

E, nesta linha, tendemos a dizer que o Espírito Santo vai nos usar, ainda que sejamos analfabetos e tenhamos um baixo nível de instrução.

Isso é possível? Claro que sim!

Entretanto, concordar com esta afirmação não pode nos fazer pensar que o Espírito Santo exclui quem procura aumentar o nível de instrução.

Negativo. Como concordamos que o Espírito Santo fala com quem quiser, quando nos referimos aos de menor grau de instrução, devemos aceitar que Ele fala com quem lhe aprouver, independente do nível social, cultura, profissional, etc.

5 – Ele usou Paulo

O conhecimento de Paulo não foi desprezado, antes, foi muito útil para que ele pudesse escrever as cartas que serviram de base para a Igreja Primitiva e para os discípulos atuais.

Perceberam que Deus deu uma porção na mão de Pedro, e a deu também na mão de Paulo?

Sem entrarmos no mérito da importância dos escritos destes dois homens, entendemos que cada um foi usado conforme suas características peculiares.

Estudar teologia faz separação entre Deus e o homem? 

6 – A Teologia nos afasta de Deus


Estudar Direito, Medicina, Psicologia, Filosofia, Teologia, ou qualquer outra ciência, permite conhecer teorias e conceitos.

Decidir tornar-se cético, ateísta ou ter qualquer outra posição acerca de Deus independe de estudos.

E, ao estudar, cada qual tem uma visão pessoal e é incorreto generalizar, afirmando que todo estudante de Teologia terá esta ou aquela posição.

Deus não repreende estudantes de qualquer que seja o curso. O que nos afasta d’Ele é o pecado, este sim.

7 – Porque eu deveria estudar?

Dentre vários aspectos sobre os apóstolos já abordados, não se pode desprezar o fato de que eles viviam dentro de outros contextos culturais, econômicos, sociais, políticos e religiosos.

Por isso, as condições daquela época não são as mesmas dos dias atuais. Os problemas da sociedade moderna e pós-moderna não são os mesmos do primeiro século.

Sendo assim, precisamos pedir Sabedoria a Deus para utilizarmos nossos recursos de forma que a Palavra seja pregada com verdade.

Como um médico deve estudar a medicina e um advogado o Direito, não há pecado e não é abominável alguém querer estudar a Bíblia.

8 – Estudar a Bíblia é algo “mal visto”

Nem deveria existir este embate dentro das próprias organizações religiosas, mas, infelizmente há.

Por não conseguirem entender que Deus não rejeita estudantes e nem os que não são estudantes, muitos ficam estagnados.

E a estagnação é verdadeira, pois, com o argumento de que não precisam “ir mais além”, passam dias, semanas, meses e até anos sem fazer um estudo profundo da Bíblia.

E o mais intrigante é que a grande maioria atua em pregações de mensagens e exposição de sermões nas congregações, de forma que fica nítida a falta de leitura bíblica, lendo a Palavra de Deus só na hora de pregar, quando já estão em cima do altar.

Este pensamento é, sem dúvidas, diabólico! O diabo fomenta estes pensamentos e faz de tudo para que o homem não tenha desejo algum de estudar a Bíblia.

9 – “Ele ocultou aos sábios e entendidos e deu aos pequeninos…”.

Alguns versículos são utilizados fora de seu contexto, para sustentar o argumento de que não é necessário estudar a Bíblia.

E a Teologia ensina, corretamente, o oposto: não fazer uso de versículos isolados que desconsiderem a Bíblia como um todo.

No versículo acima, o fato de a Bíblia dizer que Deus ocultou aos sábios e entendidos da época, não se refere à estudantes (de qualquer que seja a ciência).

Ora, há quem estude e está em cargo elevado na sociedade e que se porta de forma simples, humilde, como um pequenino.

Generalizar é, quase sempre, um problema. Ocultar aos sábios e entendidos quer dizer, também, que a revelação de Deus é de cima para baixo, e não de baixo para cima.

Mas, mesmo assim…

Existem sábios e entendidos que não são pequeninos, assim como existem sábios e entendidos que são.

Há quem é rico e é pobre de espírito e há quem é sábio e entendido que se enquadre como um pequenino (para o Reino).

10 – Como a Bíblia chegou a tuas mãos?

Ao longo dos séculos o estudo permitiu aos homens aprimorar o entendimento de como se deram os fatos bíblicos.

Os escritos do Antigo e do Novo Testamento, em hebraico e grego, respectivamente, foram ganhando traduções.

Próximas do original ou não, o fato é que a Bíblia só está em nossas mãos pelo trabalho de teólogos.

Estudiosos se dedicaram a propagar o que foi escrito há mais de 3400 anos por diversas pessoas de diferentes características.

Isso é fantástico, não? Desprezar a teologia é desprezar o estudo bíblico.

Se o nome “Teologia” te causar certa aversão, você pode estudar a Bíblia como nos tempos antigos, sem dar o rótulo de um curso.

O importante é não criarmos barreiras e desculpas para não lermos a Bíblia!

Autor: Fábio Valfré Prado

O que achou do artigo?